sábado, 13 de março de 2010

AMOR

Ele deu um beijo nela, abriu a porta do carro e disse:
- Te amo.
- É a primeira vez que você diz.
- Pois é.
Então desceu do carro. Ela ficou lá dentro sorrindo e ele foi caminhando feliz, querendo que aquele momento durasse para sempre. Ao mesmo tempo se sentia fragilizado, um idiota. Era só o início.

7 comentários:

Adriana Godoy disse...

Ai, que delícia, que saudade de seus textos. Muito bom! Essa historinha dá o que pensar. Acho que o despertar do amor é por aí mesmo. beijo.

On The Rocks disse...

é só o fim - rs

abs

Danilo de Abreu Lima disse...

dá vontade de continuar a contar essa história- um mar de possibilidades...

Braga e Poesia disse...

e como é longo um inicio

Luciano Fraga disse...

Daniel amigo, rápido e cruel, como é o amor muitas e muitas vezes, acompanho o amigo Buenas ao contrário, é só o começo, di fuder, abraço.

Braga e Poesia disse...

vamos lá, a idiotice é o inicio e depois vem a demencia

Reina del infierno disse...

Saudades professor!!!
Ainda lembra-se de mim??
Betina 1º do Objetivo..
Pois bem.. Esse texto é um dos meus preferidos.. Simples.. Curto e fácil de se encaixar ao que acontece de fato conosco...É.. eu sai daquele noivado da época em que você me dava aulas.. Namorei uma garota do objetivo mesmo.. E agora estou com um homem de 25 anos.. xD
As coisas estão complicadas no objetivo...
Muito complicadas..
E você faz uma extrema falta...
Beijos..