quinta-feira, 20 de agosto de 2009

YOU MAKE LOVING FUN

Para a Marcita, quando ela acordar.

Nossos lábios explodem a escuridão
E se derramam numa cortina de estrelas
antes das crianças acordarem.

Te trago
Te sorvo toda com minha boca impura
Te faço do avesso
e
Te machuco
Te desmancho
Te derramo em prantos
No final
Me convulsiono sôfrego
E adormeço como um lagarto cinza
No teu seio
Ou continuo dançando
Como um cisne-menino
Dentro do lago teu.

Não sei colocar vídeo no blogue. cliquem então aqui: http://br.youtube.com/watch?v=XoMWa3jRtLo

2 comentários:

Adriana Godoy disse...

Que beleza de poema, Daniel e que volúpia!! Quando Marcita acordar, ela vai achar que tá sonhando de novo, de tão bom que é... Muito lindo. Beijo.

PS1: O som também é do cacete.
PS2: Vc retirou o capítulo que trata da possível irmã inexistente?? Por quê?

jawaa disse...

Parabéns Marcita, um poema assim não para qualquer uma...!