sexta-feira, 29 de agosto de 2008

UM BÊBADO DANÇA NA BEIRA DO ABISMO

A rotina bate forte e não alivia quando já estamos no chão. Eu crio metáforas e invento palavras pra te impressionar, mas me tornei cotidiano e previsível como um matemático. O meu show não impressiona a mais ninguém e a elegância com que você desfila sua dor me deixa perplexo. Não se trata de pedir desculpas, eu tenho todo um porão inundado de desculpas, mas elas não valem de merda nenhuma e o seu desprezo por elas me deixa atônito. Com cara de bobo, como sempre. Dez mil demônios invadem meu corpo cansado. Explodem-se os ponteiros do meu relógio. Saltam-me as lentes da armação dos óculos. Tudo escurece e eu enfrento o pântano, pulando de uma vitória régia à outra, equilibrando-me feito um bêbado que dança na beira do Abismo.

E a Rotina bate forte... mas eu ainda tento.

Se estou acordado, eles me perseguem, causam chagas em minha pele. Se estou dormindo, eles invadem minha cabeça e eu tenho dez mil quinhentos e oitenta e sete pesadelos por minuto. Só queria poder dormir por uns cinco dias sem sonhar. E você segue em frente, adestrando a sua dor como quem domina um tigre, ou um leopardo... Grita-me nos ouvidos que eu não tenho motivos para produzir um espetáculo assim, que a minha vida é tão normal quanto a de qualquer outro, mas os demônios me atormentam e eu encho a cara e perco a chave de casa e caio de cabeça nos bueiros, mas ainda me equilibro como um bêbado que dança na beira do abismo.

Tenho ainda os lábios sujos de amora e tento driblar os fantasmas que me perseguem pela rua.

O amor dói.

No céu, um avião vermelho fecunda nuvens também vermelhas.

É sempre segunda-feira dentro de mim.

8 comentários:

Marcia Barbieri disse...

Como não dizer que é lindo. A rotina pode ser péssima,os bêbados podem cair nos abismos.Mas afinal tudo vira literatura e literatura da melhor qualidade.Tenho uma participação nisso.
te amo,mesmocom todo o peso das nossas segundas.

biazinha disse...

Esse é o grande desafio do ser humano: dirblar a rotina inerente ao nosso querer.

Beijos.

Alice disse...

Poxa... tanta metáfora. Há textos e textos. Esse seu é o texto. Parabéns se diz pra quem faz aniversário ou quando se é promovido no trabalho. Para celebrar a literatura, a boa leitura basta.
Bravo!!!

"É sempre segunda-feira dentro de mim."

(Daniel Lopes)

Um abraço.

E também ando cotidiana. Um ônibus quebrado na avenida.

Letícia

Maurício Fernandes disse...

Belo texto, saber observar é uma obrigação matemática.
Abraços.

Camilla Tebet disse...

"...eu tenho dez mil quinhentos e oitenta e sete pesadelos por minuto. Só queria poder dormir por uns cinco dias sem sonhar."

Eu também. Mas eu sonho, eu pesadelo. Sem luvas, sem pelica e não importa se é sábado ou segunda.

Toda hora é hora de escrevermos, assim como fez. Bem ou mal, mulher é homem é coisa de quem quer decifrar. Questão de gênero. Eu leio. Li vc e gostei muito do que vi. Virei mais vezes. Sempre bom descobrir boas letras..
Um abraço
Camilla Tebet

Anônimo disse...

Vc. é engraçado. está mais pra boxeado do que boxeador. Ridícula mascara. Sempre cai nas armadilhas.

f@ disse...

..."O amor dói.

No céu, um avião vermelho fecunda nuvens também vermelhas. "...
Adorei este teu post... mto bonito de uma embrieguês de sentimentos nas palavras a gritar os afectos...
beijinhos das nuvens

pianistaboxeador21 disse...

Agradeço a todos pela leitura e pelos comentários.

Abraços,

Daniel